Ascensão de um Deus

084

Autor: Calebe Piccoli Camargo | Revisor: Stromkirk

A Seita da Chama Púrpura estava relativamente deserta se comparada com os demais dias.

Haviam apenas alguns Anciãos e Grão Anciãos patrulhando a Seita. O movimento na Praça Central era quase nulo, e apenas alguns Discípulos Externos que não tinham condições de ir até o Encontro dos Seis Grandes continuavam ali.

Enquanto isso em um local afastado na Área Externa estava a casa de Le Chang. Ele estava tranquilamente meditando, mas nenhuma mudança ocorria no Qi ao seu redor.

Seu Núcleo de Qi estava no limite do quanto ele poderia absorver. A quantidade de Qi dentro de seu corpo, era imensa. Uma pessoa normal a muito já teria explodido, tamanho era o poder que residia dentro de Le Chang.

Em sua mente ele tentava compreender os mistérios do Espírito, mas parecia em vão. Ele estava a semanas somente tentando entender, mas era como tentar ler um livro escrito em uma língua jamais vista.

‘Você deve focar no [Deus da Morte], não existe nada mais perto do Espírito que a morte…’ – Gao Yao.

A mente de Le Chang repassava avidamente estas palavras, mas parecia não fazer sentido.

Era como ter a palavra na ponta da língua, mas não conseguir pronunciá-la.

‘Morte… Espírito… Vida… Alma… Espírito…’ – Le Chang.

O tempo continuou passando e ele foi deixado somente com a frase anterior de Gao Yao e nada mais.

Quando Le Chang parecia estar sentido seu corpo chegar ao limite de sua meditação, quando sua concentração já estava se perdendo pelo cansaço, algo cintilou no fundo de sua mente. Era como um ensinamento que fluiu do âmago de sua mente.

Era como a síntese de tudo que ele havia tentando alcançar até agora.

Ele calmamente abriu os olhos e com um leve sorriso nos lábios ele disse.

‘A morte é a ausência do espírito. O espírito é aquilo que nos conecta à própria vida, que mantém tudo em perfeita harmonia. Nós somos feitos de um corpo, alma e espírito, com esse último sendo a parte mais interna de nossa existência, ou seja, tudo vem do Espírito e passa pela nossa Alma, que é nossa mente com nossa razão e sentimentos, para somente então se manifestar em nosso corpo. O espírito e o elo entre o espiritual e o material, entre o real e o imaginário, entre a verdade e a mentira, entre o poder e a fraqueza, entre a luz e as trevas… Tudo vem e vai pelo espírito’

Nos olhos de Le Chang havia um brilho de sabedoria, como se ele estivesse respondendo uma pergunta que sem resposta há milhares de anos.

Dentro de seu núcleo de Qi uma mudança começou a acontecer, sua mente, no instante seguinte que terminou seus pensamentos, o levou até sua Caverna Espiritual só para se deparar com algo incrível acontecendo.

*********************************

Enquanto isso no Encontro dos Seis Grandes a primeira luta entre Cui Jia da Seita da Espada Celestial e seu oponente da Seita da Chama Púrpura começava.

O Discípulo da Seita de Tian Mao estava apenas no 1º Grau do Dao do Espírito, comparado com Cui Jia que já estava no 3º Grau, a diferença absurda, mas ninguém havia vindo até aqui para desistir sem uma boa luta.

O Juiz esperou eles se posicionarem e gritou: “Comecem!!”

Cui Jia mantinha o mesmo sorriso presunçoso em seu rosto. Em sua mente, seu oponente era menor que uma formiga, não era nem preciso considerar a diferença de Graus, mas Cui Jia era um gênio na arte das batalhas, já tendo conseguido um empate contra alguém no 4º Grau do Dao do Espírito. Sua confiança contra alguém no mesmo nível que ele era enorme, quem diria contra alguém dois graus abaixo dele.

O Discípulo da Seita da Chama Púrpura tinha trinta anos e essa seria sua última vez participando do Encontro dos Seis Grandes, em seu coração ele se lamentava por ter encontrado justamente esse monstro em sua primeira rodada.

Rugindo o homem disparou contra Cui Jia que nem mesmo desembainhou sua espada.

Em compensação o seu oponente disparava contra ele usando uma espada de ouro de dois gumes, realmente era um item poderoso e extremamente caro.

Seu olhar de total fúria ao ver o rosto indiferente de Cui Jia para ele, que o fez juntar todas as suas forças e disparar tudo em um só golpe.

Trazendo sua espada em um arco vertical, ele almejava a cabeça de seu oponente que permaneceu com seu olhar indiferente.

A surpresa passou no rosto da multidão na Grande Arena, ele queria se matar?

Um suicida? Ele realmente não vai defender do ataque?

Todos pensaram que Cui Jia era louco de não defender, mas inesperadamente a lâmina que deveria dividi-lo em dois parou a alguns centímetros de sua testa e não avançou mais.

“Você é fraco… Suma.” – Cui Jia. No momento seguinte, o seu punho pareceu desaparecer e reaparecer sobre o peito de seu oponente.

“Mas… O que…” Disse ele desmaiando no chão devido ao pesado golpe.

“Hmpf!! Lamentável para a Seita da Chama Púrpura, parece que só temos lixos esse ano…. Parece que a mesma história dos anos anteriores se repetirá.” – Kang Peng falou enquanto lançava um sorriso irônico para Tian Mao.

A Seita da Chama Púrpura era realmente uma das Três Seitas mais poderosas do Continente, mas isso era devido a força de seu Patriarca e de seus antigos Grão Anciãos, mas eles possuíam uma grande carência de pessoas no Dao do Espírito, por isso a Seita dos Mil Venenos tentou atacar o recrutamento de novos Discípulos.

Eles queriam debilitar ainda mais a Seita da Chama Púrpura, os privando de conseguir novos talentos, mas graças a Le Chang seus planos foram completamente frustrados.

Em outro lugar da Grande Arena Lian Mei lutava com seu oponente, que não era realmente um desafio.

O oponente de Lian Mei era um jovem no 9º Grau do Dao da Integração.

Mesmo assim ele não poderia ser subestimado, a troca de golpes de Lian Mei e o jovem era realmente como uma dança coreografada.

Seus ataques faziam o chão sob seus pés tremer e ventos poderosos se formavam ao encontro de suas armas, mas no fim, Lian Mei ainda tinha uma mão superior.

Em um momento ela usou sabiamente um ataque com uma grande esfera de fogo, que foi facilmente desviada por seu oponente, mas levantou uma leve nuvem de poeira.

Aproveitando a situação, ela disparou outras esferas menores e, usando um impulso explosivo, ela conseguiu deixar sua espada a milímetros da garganta de seu oponente que falou apavorado: “Eu… Eu me rendo”.

Cui Jia viu o alvoroço na Área do Dao da Integração e seus olhos brilharam quando viram a linda Lian Mei, seus olhos se encheram de luxúria e desejo, mas sua atenção foi desviada para outro lado.

Wuhan Xie também não estava tendo dificuldades, sua oponente estava no 8º Grau do Dao da Integração e não foi nada difícil derrotar ela com seu Cultivo no 10º Grau.

“Duas beldades… Interessante…” Murmurou ele rindo.